Argumentos de suporte à petição

  • Cerca de 7 milhões e 800 mil Portugueses com mais de 15 anos não têm ensino superior (i.e., 86.6% da população) (fonte).
  • Existiram atrasos muito significativos na publicação na internet (tanto em português como em inglês) dos documentos das actualizações trimestrais dos Memorandos de
    Entendimento com a troika. (ver folha excel)
  • Esses atrasos chegaram a atingir 28 dias (~1 mês) no caso da versão inglesa e 86 dias
    (~3 meses) no caso da versão portuguesa, condicionando fortemente a informação à
    população bem como todo o debate político sobre eles executado. (ver folha excel)
  • Caso extremo dos atrasos na publicação da versão portuguesa passou-se com a 5ª
    actualização cuja publicação em Português (04-01-2013) que foi publicada na
    internet 15 dias depois da assinatura da 6ª actualização (19-12-2012). (ver folha excel)
  • Só a 24 de Fevereiro de 2013, i.e., poucos dias depois do lançamento da petição Tradução Já!, o Governo Português procedeu à disponibilização no site oficial dos
    Memorandos do relatório do FMI sobre a reforma do estado. Este relatório foi
    anunciado pelo Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro a 9 de Janeiro mas
    disponibilizado apenas em inglês e alvo de tradução colaborativa voluntária no Blogue
    Aventar a 11 de Janeiro)
  • Sendo o a língua oficial de Portugal o Português não é aceitável que em documentos
    oficiais como os Memorandos de Entendimento, que são assinados e comprometem o
    Governo Português e as suas políticas, esteja escrito “Nota:O idioma da versão original
    e oficial do Memorando em referência é o inglês. A presente versão em português
    corresponde a uma tradução do documento original e é da exclusiva responsabilidade
    do Governo português. Em caso de eventual divergência entre a versão inglesa e a
    portuguesa, prevalece a versão inglesa.
  • Anúncios